TRANSFORME O MUNDO COM A NUTRIÇÃO

MINHA EXPERIÊNCIA

Passei a vida lutando com a balança, sempre sendo a cheinha da casa, da turma e da academia, iniciei este longo caminho aos 10 anos. Isso mesmo, aos 10 anos eu já usava medicação tarja preta, prescrita por um médico, para emagrecer. Na minha jovem cabecinha só existiam dois caminhos para emagrecer (e acreditem nunca fui uma criança obesa, mas sempre fui a mais cheinha dos meus irmãos e das minhas amigas): medicação e ficar sem comer. Um eu já estava usando o outro seria mais fácil, afinal de contas a medicação que eu estava usando na época tirava o apetite. Se eu emagrecia? Claro! Mas eu também sempre engordava de volta. E este mesmo caminho aconteceu aos 15 anos, aos 17, aos 25, aos 28, 30…. Até que… Pausa! Mas antes que eu conte até onde eu fui quero compartilhar essa experiência com você porque vejo cada dia mais este mesmo processo se repetir com meninas de 17, moças de 25 e mulheres de 30.

AS DIETAS

Com tantas dietas e todas restritas eu comecei a desenvolver o seguinte padrão: ou eu estava de dieta sem comer nada ou estava comendo muito todos os dias e obviamente apenas os alimentos mais proibidos. Ah tinha mais um padrão, muitas vezes a privação de comida era tão grande que mesmo nas fases de dieta eu tinha recaídas, eu precisava comer muito. Resumindo em uma única palavra? Compulsão alimentar!

Foram anos e anos da minha vida comendo em um só momento sanduíches com peito de peru (esse sempre era o início do surto), várias barrinhas do tipo banana supino light (uma vez contabilizei 20 unidades) e sempre finalizava com 1 lata de leite condensado com Nescau. Não sei se vocês observaram, mas eu sempre começava com o saudável ou o light, mas quando eu percebia que minha fome não acabava eu ia para o leite condensado.

E para ser bem honesta, a minha maior frustração não era exatamente estar vestindo 42  e querer usar manequim 38 e sim o total descontrole sobre mim mesma. Me sentia derrotada, me sentia fraca e obviamente mais gordinha. Sempre frequentei academia e malhava bastante e ainda assim o meu comportamento nutricional não me permitia que eu visse resultado e mais uma vez eu vivenciava a frustração de fazer, fazer, fazer e não ver nada. Os resultados só vinham quando eu usasse alguma medicação, mas era só parar que eu voltava a engordar tudo de novo!!!

Mas sou muito grata, porque graças a este caminho eu sempre busquei saber mais sobre alimentação, nutrição e cheguei a ler vários livros mas sempre com um entendimento limitado e sem conseguir aplicar na minha vida. Logo a minha paquera com a nutrição começou e eu tinha estabelecido que eu ainda faria a nutrição, mas seria um hobby.

Lembra do até que… Então, eu comecei a fazer a nutrição! De uma paquera ao grande amor descobri que comer pode ser o maior aliado para emagrecer e que o eventual não engorda e não adoece. Consegui ter o meu tão sonhado resultado para os meus padrões e biótipo e hoje me sinto muito confortável com o meu corpo, a minha disposição, energia e o mais importante: a minha saúde!